Nessa linha de ação estão os projetos que fortalecem a cultura popular reconhecendo a música como uma linguagem cultural de grande relevância para a construção da memória e da cultura brasileira. Confira os projetos Orquestra de Cultura Popular do Cirandar e Estúdio Móvel Gravaêh.

Vamos Cirandar?

Orquestra de Cultura Popular do Cirandar 

A ONG Cirandar aprovou o projeto Vamos Cirandar? – Orquestra de Cultura Popular do Cirandar pela Lei Rouanet – Ministério da Cultura / Governo Federal (Pronac 163939 – Artigo 18). Agora, a ONG trabalha para captar patrocinadores e a apoiadores, sejam Pessoa Física ou Jurídica, para a realização do projeto. Confira a seguir mais informações sobre o projeto e como apoiar: 

SOBRE O PROJETO

O projeto irá consolidar a Orquestra de Cultura Popular do Cirandar, que será formada por crianças e jovens das comunidades da Vila Nova Chocolatão e Ilha Grande dos Marinheiros – onde se localizam as bibliotecas comunitárias que a ONG Cirandar gerencia.

Com duração de 6 meses, serão realizadas oficinas semanais de formação nas bibliotecas comunitárias. Entre as atividades, destacam-se aulas de “capoesia” (que une capoeira e poesia); mediação de leitura e cidadania; instrumentos de percussão e canto coral. As crianças e jovens terão acesso aos ritmos Afro Brasileiros, como Samba de roda, Jongo, Capoeira, Afoxé e Ciranda – sempre se utilizando das poesias oriundas destas linguagem e ritmos. A percussão também será trabalhada, com instrumentos como o berimbau, atabaque, tambor de sopapo, pandeiro, caxixi e agogô. Também está prevista a participação dos escritores Alexandre Brito e Dilan Camargo em dois encontros de escrita criativa – cada um deles em uma das bibliotecas, conversando com as crianças da comunidade sobre suas obras e como desenvolveram e produziram poemas.

O projeto culmina com a realização de dois saraus abertos ao público, com a apresentação da Orquestra, onde as crianças e jovens participantes poderão apresentar seus trabalhos e recitar poesias, mostrar seu aprendizado e talento para a comunidade.

A iniciativa tem o objetivo de fortalecer os espaços e locais de cultura, mantendo as bibliotecas geridas pelo Cirandar ativas e atuantes nas comunidades, possibilitando o acesso às diversas expressões artísticas e valorizando o potencial de cada participante a partir do contato com a arte.

Para Márcia Cavalcante, diretora executiva da ONG, “a cultura é um dos mecanismos mais potentes e incentivadores para o fortalecimento da autoestima, desperta e agrega valores que se perdem no dia a dia”.

As bibliotecas comunitárias se mantêm abertas de terça a sábado e são catalisadoras das atividades de formação de leitores e atividades com outras linguagens artísticas, como música instrumental, teatro, capoeira e canto coral. “É através do trabalho diário que se consolida com a comunidade a confiança necessária para implantação dos projetos de formação de plateia, formação de artistas e formação para a cidadania”, conclui Márcia.

A iniciativa deverá contemplar cerca de 3,6 mil crianças, adolescentes e comunidade local.

COMO APOIAR: 

Dedução no Imposto de Renda Pessoa Jurídica

A empresa direciona até 4% do seu imposto devido ao Governo Federal para o projeto cultural. O Imposto deve ser declarado em Lucro Real.

EX.:        Valor de IR devido = R$ 100.000,00

Dedução de 4% = R$ 4.000,00

Este valor será totalmente abatido na cota de sua contribuição de acordo com o calendário de IR da empresa.

O aporte é feito direto na conta do projeto aberta pelo Ministério da Cultura.

Banco do Brasil

Ag: 32409

Cc: 354635

Investimento Pessoa Física

A pessoa física direciona até 6% do seu imposto devido em Declaração Completa ao Governo Federal para o projeto cultural.

EX.:        Valor de IR devido = R$ 100.000,00

Dedução de 6% = R$ 6.000,00

Este valor será totalmente abatido de sua contribuição no ano seguinte perante declaração.

O aporte é feito através de TED direto na conta do projeto aberta pelo Ministério da Cultura.

Banco do Brasil

Ag: 32409

Cc: 354635

 

ESTÚDIO MÒVEL GRAVAÊH

O Projeto Estúdio Móvel Gravaêh, criado em 2010, constitui-se  em um estúdio de gravação de áudio montado dentro de um ônibus altamente equipado para ações de música, cinema, literatura, teatro e exposições culturais. Inédito no Brasil, atua como Centro Cultural Itinerante oportunizando, além da gravação de músicas, atividades culturais que acontecem no entorno do ônibus, como rodas de leitura, exibição de espetáculos de teatro e exposições de artes plásticas, durante as gravações. O projeto pode percorrer todo o território brasileiro, através da realização de turnês, atuando na orientação, gravação e formação de músicos. Esse projeto conta com a possibilidade de apoio através de Lei de Incentivo Fiscal Federal.